ANDADANDO ENTRE OS ESPINHOS

Cântico dos Cânticos 2.1-2

Desde os primeiros séculos da era cristã, a história de Salomão e sua amada é interpretada como uma alegoria sobre Jesus e a igreja. Ele é o Lírio dos Vales e ela também é comparada a um lírio.

1 – O lugar onde a igreja está plantada... O lugar onde você está plantado

“Como um lírio entre os espinhos”. - O lírio entre os espinhos nos dá a idéia de uma situação incômoda e de sofrimento.

Talvez você esteja em angústias, sendo confrontado com os seus valores antigos do velho homem, ou sendo levado a renunciar os deleites da alma, a crucificar a carne... você é como lírio entre os espinhos.

2 – Reações ao sofrimento

Algumas reações comuns são: fugir, abandonar o caminho, livrar-se do incômodo. Porém, um lírio não foge. Planta não foge. Se for retirada do próprio lugar de forma indevida, poderá murchar e morrer.

Muitas pessoas abandonam o lar, o emprego, a escola, a igreja, fugindo dos incômodos, dos espinhos... mas isso não é bom.

3 – Em tudo há um propósito

O nosso Pai tem controle sobre todas as coisas e você está colocado entre espinhos por um propósito e por uma direção de Deus. Crente não sofre a toa, se ele tiver que ler uma crus é porque a glória lhe espera no fim do caminho. Cumpra a sua missão, persevere. Veja o que Deus disse a Daniel: “mas o povo que conhece ao seu Deus se esforçará e fará proezas” (Daniel 11.32b). Diz o salmo 92.13,14 – “Os que estão plantados na Casa do SENHOR florescerão nos átrios do nosso Deus. Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e florescentes”.

4 – O lírio é muito diferente dos espinhos - Mostre a diferença onde você estiver.

Mostre a beleza cristã, o contraste em relação à vida do ímpio – “...vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus e o que não o serve” (Malaquias 3.17,18).

5 – O lírio tem perfume - Lírio tem perfume, espinho não tem.

“Porque para Deus somos o bom cheiro de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem” 2 Coríntios 2.15.

Exale o bom perfume de Cristo em seu modo de viver, modo de falar, de relacionar com os outros mesmo que eles sejam parte dos espinhos.

Conclusão: Tiago nos instrui que as tentações, desafios, dificuldades vem para o nosso crescimento e fortalecimento. 2 - Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações, 3 -sabendo que a prova da vossa fé produz a paciência. 4 -Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma. (Tiago 1.2-4).

Veja o que diz: Eclesiastes 7.8: “Melhor é o fim das coisa do que o seu começo.”

Anúncio