VENCENDO O VALE DE BACA


- Salmo 84.4-6 

Introdução: "O Vale de Baca". Você sabe o que é um vale. É aquele canal sombrio...
- O Vale de Baca era também conhecido como “vale das lágrimas” – o trecho mais difícil da estrada... o vale de lamentar!
- Tinha o nome de “Baca”, porque essa palavra hebraica significa justamente isto: lágrima, choro.
- Se fisicamente você nunca visitou o Vale de Baca, porém, qual de nós pode dizer que nunca passou, emocionalmente, por esse vale: o vale das lágrimas?
- A Palavra de Deus nos mostra que por vezes no nosso caminhar nem tudo são rosas, nem tudo é planícies.
- João 16.33, há uma declaração famosa de Jesus: “No mundo, passais por aflições; mas tende bom

ânimo”.
- Portanto, na vida: Há vales profundos, vales secos, áridos; há ermos, há desertos – há um vale de lágrimas...
- É assim que o salmista do salmo 84 se refere e chama a sua própria vida: um vale de lágrimas.
- Porque no mundo em que vivemos, por vezes, acabamos mesmo dando num vale de lágrimas.
- Então, de modo particular, cada um de nós já passou, ou está passando, por esse vale.
- Alguns, talvez, tenham chegado a esse vale de lágrimas por causa da perda, da traição, da violência...
- Outros há, chegado ao vale, por causa de alguma tentação, da indiferença ou da depressão.
- Há sempre um desses vales sombrios que nos fazem chorar no caminho da vida de cada um de nós. 

- Mas o que fazer? O salmista que passou essa terrível experiência nos dá a fórmula para quem quer atravessar esse vale e sair dele.

1. É preciso ter Deus como Fonte de nossa força - V.5 diz assim: “Bem aventurados os que de Ti recebem forças”.
- Só vence o vale de lágrimas aquele que faz de Deus o seu Gerador, a sua Usina de vitalidade.
- Isso porque não há força humana que resista ao Vale de Baca. Na hora do desprezo, da depressão, da tragédia, qualquer força, habilidade ou conhecimento humano é pouco comparado à pressão das adversidades sobre nós.
- Portanto, só vence o vale de Baca quem já entra nele afirmando de onde vem a sua força.
- Lembra do menino Davi enfrentando o gigante Golias? O grandalhão zombou dele dizendo: “Vem e eu vou dar o seu corpo para as aves e os animais comerem”. Mas Davi lhe disse: “Tu vens contra mim com espada, e com lança, e com escudo; eu, porém, vou contra ti em nome do SENHOR dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado”. E com essa afirmação, atirou uma pedra e o gigante caiu.
- A nossa força não vem do pensamento positivo, não vem do dinheiro, não vem do nosso líder, não vem da família – a nossa força vem do Senhor.

2. É preciso ter a Geografia do coração mudada. - No final do v.5, lemos: “Bem-aventurado o homem (...) em cujo coração se encontram os caminhos aplanados, o qual, passando pelo vale árido, faz dele um manancial (...)”.
- O salmista está dizendo: “Felizes são” esses que são capazes de transformar o vale árido das lágrimas num manancial de bênção!
- Mas quem, exatamente, são esses? ...são aqueles cuja geografia do coração já foi alterada
– Eles que agora tem um coração plano, sem tortuosidade.
- Isto significa o seguinte: só muda a situação do lado de fora da vida, quem já mudou a situação do lado de dentro. É a situação do coração que determina a situação da vida.
- Portanto, é impossível mudar a história que nos envolve, sem que primeiro mudemos a história do nosso coração.
- Quem traz dentro de si essa geografia do coração transformado é capaz de transformar qualquer deserto em manancial de bênçãos.

3. É preciso viver a lição da Graça. - Essa lição está em todo o Salmo 84, mas o v.11 resume tudo numa afirmação dizendo: “Porque o SENHOR Deus é Sol e Escudo; o SENHOR dá Graça e Glória”.
- É impressionante a redundância intencional do salmista ao falar da Graça de Deus: “SENHOR dá Graça”.
- A palavra “Graça” já significa “dar”; “dar graça” então é graça ao quadrado – é graça em dobro.
- O que significa isto? ...Significa que o vale de lágrimas recebe a Graça de Deus e não a esgota nem um pouco.
- ...O seu vale de lágrimas (de tristezas...), seja do tamanho que for, da fundura que for, da largueza que for... não estanca a Graça de Deus, não faz com que ela se esgote – na verdade ela é inesgotável: se o vale é grande, a Graça de Deus vem no tamanho da sua dor; ela ganha a dimensão do seu sofrimento. Esta é a lição da graça
- É por isso que ao fazer a travessia do Vale de Baca – o vale das lágrimas, o salmista teve maior percepção da Graça de Deus. Deus te convoca nesta noite para ter uma maior percepção da sua graça.
- Olhe quanta graça de Deus: Amabilidade, alegria, descanso, proteção! ...tudo isso o salmista encontrou em Deus ao tomar as atitudes certas, mesmo passando pelo vale de Baca.  Veja v
S. 1-4

Conclusão: Quem sabe, você não esteja hoje, no meio do Vale de Baca – consumido pelas lágrimas do sofrimento?
- Mas esse Salmo é uma carta de Deus para nossas vidas, cujo dia-a-dia é marcado por dificuldades, por problemas, por lutas, que acabam tornando nossas vidas num vale de lágrimas.
- Por isso, a fim de atravessar esse vale e sair dele:
- 1) Tenha Deus como fonte de sua força;
- 2) Tenha a geografia do seu coração mudada; e
- 3) Viva a lição da Graça de Deus.
- Com estas atitudes você poderá transformar o vale de lágrimas em vale de bênçãos! 


______________________________________________________

0 comments

Postar um comentário

Seu comentário é bem vindo

Compartilhar

Ocorreu um erro neste gadget

Ache Aqui...