Postagem em destaque

Síndrome do irmão mais velho

Referência: Lucas 15.25-32 INTRODUÇÃO : 1. Jesus contou três parábolas sobre a alegria do encontro a) A ovelha perdida que foi encontrada ...

Popular Posts

Mostrando postagens com marcador . Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador . Mostrar todas as postagens

A FÉ É PARA GRANDES CONQUISTAS (para obreiros)

- JOSUÉ 1.1-9


A Bíblia está cheia de relatos a respeito de homens que, mesmo em meio a tremendos desafios, atreveram-se a crer em Deus e chegaram a conquistar o que humana¬mente era impossível.

Josué é um grande exemplo deles, e suas experiências constituem um importante guia para que, de igual modo, mediante o desenvolvimento de uma fé simples e genuína, comprovemos que é possível alcançar grandes metas.

“EU NÃO POSSO” – Esta frase faz uma grande diferença na vida de muitas pessoas. Eu não posso estudar. Eu não posso viver assim… por isso se separam.



O mundo está cheio de pessoas frustradas porque tam¬bém em momentos importantes da carreira disseram: “Não posso”. Esta expressão bloqueia toda possibilida¬de de desenvolvimento da fé. O que o homem confessa, isso é o que se lhe ocorrerá (Fp 4.13).

Se você quer, como Josué, desenvolver uma fé que o ajude a ser uma pessoa conquistadora, é importante que se pergunte:

* Que tipo de pessoa gostaria de ser?

* Estou satisfeito com o que sou, com o que tenho sido, com o que faço?

* Estou disposto a melhorar minhas áreas frágeis? A partir de quando? O que gostaria de fazer?



JOSUÉ – UM HOMEM CHEIO DE FÉ, DIGNO DE SER IMITADO.

1. Desde os primeiros versos do livro de Josué, encontramo-nos com um homem cuja vida é inspiradora, motivante e desafiadora, um exemplo digno de imitar.

2. O nome de Josué é o mesmo de Jesus. É o nome do conquistador, do vencedor.

3. Moisés representa a Lei. A Lei não introduz na terra da promessa (Dt 3.24-26).

4. É a graça de Deus que nos leva a uma terra que mana leite e mel – Deus tem prá você uma vida de muita bênção. (Receba). Em Cristo Jesus começa a graça.



QUATRO ATITUDES EXCELENTES ENCONTRADAS NA VIDA DE JOSUÉ:



1) JOSUÉ TINHA UM CORAÇÃO DE SERVO (Js 1.1).

a) De quem Moisés era servo? De Deus. De quem Josué era servo? De Moisés.

b) Já ouvi expressões “Eu não sirvo aos homens, sirvo a Deus”, “Eu não me submeto aos homens, eu me submeto a Deus”. (parece certo mais é errado quem assim pensa)

c) Josué tinha uma coração de servo – aspecto chave para chegar à conquista. Ele servia a Moisés e estava ciente de tudo quanto necessitava. As pessoas que colaboram para o nosso ministério ser uma benção são pessoas que tem coração de servo.

d) Siga o exemplo do SERVO JESUS (Filipenses 2.5-9).



2) JOSUÉ ACEITAVA SER ENVIADO (Js 1.2).

a) Muitos fracassam na vida espiritual porque não são enviados – não recebem direção de Deus e mesmo assim, tomam decisões. 2º Sam. 18:19-33 -

b) O chamado é de Deus. Não é o pastor que envia; é Deus.

c) Josué morreu para si mesmo quando foi enviado, ele tinha uma grande tarefa, ele aceitou ser enviado (Jo 12.24).

d) Espere o tempo de Deus; tenha sempre um coração de servo e nunca trate de antecipar-se aos Seus planos.

e) Abraão quis antecipar-se, quando Deus lhe disse: “Vou te dar um filho” (Gn 15:4), e não lhe deu logo um filho. E disse: “Talvez queira me dar através da serva” (Gn. 16:3,4), e por isso surgiu o conflito entre árabes e judeus que ain-da hoje permanece sem solução.

f) Não se antecipe aos planos divinos; espere o tempo de Deus. Em Eclesiastes 3:1 lemos: “Tudo tem seu tempo e tudo o que se quer de¬baixo do Sol, tem sua hora”.

3. JOSUÉ ESTAVA PRONTO PARA A ENTREGA (Js 1.3).

a) Josué estava pronto para colocar um pé em Canaã, mas ele primeiro precisava vencer os gigantes.

b) Ele precisava conquistar pela fé (“A fé é a certeza do que se espera, a convicção do que não se vê” (Hb. 11:1).

c) A fé tem olhos e esperança mais não tem mãos, as mãos pertencem à conquista que é irmã gêmea da fé e andão juntas. Temos que ver crendo na possibilidade, “porque para Deus nada é impossível” Lc 1.37.



4. JOSUÉ ERA UM VISIONÁRIO (Js 1.4).

a) Josué teve uma visão de toda a terra de Canaã. Quem não sabe para onde vai, certamente não chegará a lugar nenhum.

c) Josué deu crédito a tudo que Deus lhe dissera e trabalhou para conquistar.

Deus tem colocado desafios para seu povo. É preciso: 1) Ser um visionário. 2) Estar pronto para entrega. 3) Aceitar ser enviado. 4) Ter um coração de servo.

O VÍRUS FATAL PARA A FÉ


 - Deuteronômio 1.21-30 - Introdução: De vez em quando ouvimos falar de alguma virose. A última foi a tal da Gripe Suína. Os vírus são seres diminutos, microscópicos, mas que causam gigantescos danos!


- A gente precisa fazer todos os dias à oração de Jabez (I Co. 4.9-10) - Porque Deus tem muita coisa boa para nos dar e é uma pena que vírus nos impeçam de conquistar o que Deus tem preparado para nós.

- Por isso, toda virose precisa ser tratada... se os vírus não são eliminados, a nossa vida é que é eliminada.

Há uma virose que pode matar a sua fé? ...impedindo que você conquiste o melhor de Deus para a sua vida?



O VIRUS DA FALTA DE DISPOSIÇÃO (v.26a) - Que vírus terrível! Na primeira parte do v.26, Moisés diz que eles "não quiseram" entrar na terra; "não quiseram tomar posse da terra".

Faltou vontade, faltou disposição, ou seja, a vontade deles estava contaminada com o vírus da indisposição... e por causa disso, não quiseram tomar posse da terra.



- Escute: se a bicicleta que você pedala para buscar a presença de Deus está quebrada, vá a pé, faz esforço! - Porque se faltar disposição, vai faltar conquistas.

- Se vacine contra o vírus da falta de disposição e a vacina é trabalho, é esforço, lute pela sua bênção!



O VÍRUS DA REBELDIA (v.26b) - Moisés menciona aqui no v.26, que eles também foram "rebeldes", ou seja, desobedientes a Deus. Está escrito: “fostes rebeldes à ordem do Senhor, vosso Deus". - Rebeldia é desobediência (e esta pode ser a única explicação porque algumas pessoas não são abençoadas ou são só um pouco abençoadas): a desobediência. Quem não obedece, padece! - Hoje, na igreja, precisamos resgatar o ensino da obediência!



Infelizmente, a igreja passou muito tempo ensinando na Escola Dominical a História dos heróis da Bíblia, a Geografia dos lugares bíblicos... a cronologia dos fatos bíblicos... mas isso não é ensinar a obedecer...

Tanto que há muitos crentes hoje que sabem a Bíblia até de cor, que ela tem 66 livros, que o maior versículo é o de Ester 8.9, que Matusalém foi o homem que mais viveu na história (morreu com 969 anos)... mas são crentes que não aprenderam a obediência. Conseqüência: a população dos rebeldes cresceu. - Igreja: Deus tem princípios na Sua Palavra que devem ser obedecidos.



Que princípios são esses? Vamos ver alguns exemplos:

Honrar pai e mãe... se não honramos nossos pais, perdemos a benção de viver mais anos sobre a terra (Dt 5.16): "Honra a teu pai e a tua mãe, como o SENHOR, teu Deus, te ordenou, para que se prolonguem os teus dias e para que te vá bem na terra".

- Entregar o dízimo... se não entregamos os dízimos, perdemos a benção da prosperidade e abrimos portas à maldição (Ml 3.8-10).

- Quem não obedece, padece. (diga à pessoa ao seu lado)

Irmãos, Deus manda obedecermos à Sua Palavra. Comece a ter vontade de obedecer!

- Porque o melhor de Deus é conquistado quando eliminamos o vírus da rebeldia e começamos a obedecer.



O VÍRUS DA MURMURAÇÃO (v.27) - Veja o v.27, murmurar é "falar entre os dentes", é reclamar, é queixar-se. Essa não é a linguagem do cristão, mas você encontra muitos crentes murmuradores por aí.

- O que diz a Bíblia em 1Co 10.10 se referindo ao povo de Israel nos dias de Moisés: "Nem murmureis, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador".

Esse verso fala de um anjo destruidor, (é um anjo maligno, portanto), um exterminador, um anjo de morte – ou seja, demônios (eles se alimentam de nossa murmuração e depois nos destroem)!

- A vacina está receitada em 1Ts 5.18: "sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Isso é o que Deus quer de vós, por estarem unidos com Cristo Jesus".



O VÍRUS DO MEDO (v.28) - O pavor que o povo de Israel teve diante dos seus inimigos impediu que tomassem posse daquela terra. Alguém disse, o Medo é derrota antecipada. E que é medo? ...é a falta de confiança, é falta de fé.

- E sabe o que a Bíblia diz a respeito da falta de fé? Tg 1.6-7: "...quem duvida é como as ondas do mar, que o vento leva de um lado para o outro. Quem é assim não pense que vai receber alguma coisa do Senhor".

- Uma frase muito comum na Bíblia é "não temas". disse que ela aparece 365 vezes em toda a Bíblia, é um “não temas” para cada dia do ano! - Se sua companhia favorita é alguém mais medroso que você, mude de companhia!



CONCLUSÃO: Será que tem algum desses vírus impedindo você de conquistar o melhor de Deus para a sua vida? O que impede você de ser um conquistador?

É a falta de disposição? ...ponha fim nela! Mãos ao trabalho!

É a rebeldia? ...dê um basta à ela! Decida obedecer a Deus e aos seus líderes!

É a murmuração? ...páre com ela! Seja agradecido sempre!

É o medo? ...fora com ele! Confie em Deus!

Quantos desejam fazer isso agora?

A CAMINHADA DE FÉ ABRAÃO

- Caminhando pela fé na terra da promessa.

Deus poderia, por um decreto seu, salvar a humanidade. Entretanto, ele decidiu usar homens nesse processo. O
Senhor escolhe, chama, capacita e envia. Ele faz desse modo até hoje.

O CHAMADO
Assim, Deus escolheu Abraão e o chamou, dizendo: Ler " (Gn.12.1...)"

A proposta divina não acompanha a lógica humana. Abraão e Sara estavam em idade avançada e não tinham filhos. Como poderiam gerar uma grande nação? Além disso, Sara era estéril. As condições e as evidências não eram favoráveis ao propósito de Deus. Aquelas não pareciam ser as pessoas mais indicadas para tão grandiosa missão.
Deus faz assim. Muitas vezes, ele escolhe pessoas incapazes para que, no final da história, os méritos e a glória pelos resultados sejam só do Senhor (Rm.4.17; ICo.1.28). Ele pode nos fazer ir muito além dos nossos limites pessoais.

DOIS ASPECTOS DA PALAVRA
A palavra de Deus a Abraão tem duas partes: ordem e promessa. Assim acontece conosco também. Não podemos abraçar um aspecto da palavra e desprezar o outro, visto que ambos estão interligados. Temos caixinhas de promessas, mas não de mandamentos. Queremos bênçãos, mas fugimos de responsabilidades e tarefas. Contudo, muitas promessas estão condicionadas à obediência às ordens. Se Abraão não obedecesse, não seria abençoado.

A ordem de Deus em Gênesis 12 tem três elementos: sair da terra, da parentela e da casa do pai. A promessa tem sete elementos:
- De ti farei de ti uma grande nação; - Abençoar-te-ei; - Engrandecerei o teu nome; - Tu serás uma bênção;

- Abençoarei os que te abençoarem; - Amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; - Em ti serão benditas todas as famílias da terra.
A promessa é mais ampla do que a ordem. O que Deus nos dá é infinitamente maior do que aquilo que ele nos pede.

FÉ E OBEDIÊNCIA
Abraão ouviu a palavra de Deus, creu e obedeceu. Em muitas situações, a palavra precisa da fé humana para produzir frutos (Heb.4.2). A fé de Abraão tornou-se padrão para todos os crentes que vieram depois dele (Gal.3.6-9). Entretanto, sem obediência, sua fé seria morta (Tg.2.20-22). Precisamos crer e agir.

Abraão tomou uma decisão e começou sua viagem em direção à terra prometida. O cumprimento da promessa está lá e não aqui. Isaque não nasceria na Mesopotâmia. Na vida cristã e também nas questões seculares, não podemos viver inertes, estagnados, esperando que tudo venha até nós. Por exemplo, quem precisa de um emprego, não pode ficar em casa dormindo o dia inteiro. Quem quer evangelizar, não deve ficar esperando que as pessoas venham suplicar pelo evangelho. É preciso caminhar, tomar iniciativa, sair do lugar.
    Pelo texto de Gênesis, a saída de Abraão pode parecer algo muito simples. Entretanto, ele estava deixando uma cidade muito desenvolvida para os padrões da época. Ur dos caldeus estava localizada no território da Suméria (Iraque). Os sumérios desenvolveram técnicas de irrigação, inventaram o arado, tornaram-se grandes produtores agrícolas, grandes comerciantes, produzindo riqueza e desenvolvimento admirável. As evidências arqueológicas indicam que ali surgiu o primeiro alfabeto e a escrita.
    Abraão morava numa boa cidade e ali estava bem estabelecido. Sair de Ur dos caldeus representaria renúncia ao seu conforto, aos negócios, aos amigos e a muitos familiares, a quem nunca mais tornaria a ver.
    Abraão saiu sem saber para onde ia (Heb.11.8). Uma viagem rumo ao desconhecido é um desafio. Queremos saber tudo? Queremos ter o controle da situação? Desejamos a compreensão exata de todos os detalhes da palavra de Deus antes de obedecê-la? Eis porque muitos racionalistas se tornam desobedientes convictos. Não precisamos conhecer tudo, mas conhecer o Senhor o suficiente para obedecermos sem questionamentos. O filho conhece o pai e está seguro do seu vínculo com ele. O filho pode não compreender tudo, mas deve confiar e obedecer.
    Na vida de Abraão, encontramos erros e acertos. Afinal, ele não era um super-homem. Era uma pessoa normal que cria em Deus. A bíblia não esconde os equívocos de seus heróis. Nem os líderes são perfeitos, mas cada um deve cuidar para não ser "imperfeito demais", sob pena de se tornar desqualificado. Erros acontecem, mas precisamos fazer de tudo para evitá-los. Vejamos alguns destes deslizes de Abraão:

A COMITIVA
Deus mandou que ele saísse da sua terra, do meio de sua parentela e da casa do seu pai. Abraão saiu levando o pai e o sobrinho Ló. Muitos querem andar com Deus, mas levam uma bagagem indevida. Levam práticas da velha vida.

A primeira consequência é o atraso na caminhada. Abraão saiu de Ur dos Caldeus com destino a Canaã, mas parou numa cidade chamada Harã, e ali ficou morando até que o pai morresse ( Gn. 11: 31 e 32).

Só depois pôde continuar sua trajetória (At.7.4). O fato de ter levado o sobrinho teve efeitos trágicos. Primeiro, foi a contenda entre os pastores de Abraão e Ló, de modo que tiveram que separar-se (Gn.13.7). Quando o sobrinho se vai, Deus fala novamente com Abraão (Gn.13.14). Depois, Ló foi viver em Sodoma, colocando a família para morar no meio da podridão pecaminosa Gn.13.12). Em seguida, ocorreu uma guerra na região, Ló se tornou prisioneiro, e Abraão precisou intervir para livrá-lo (Gn.14). Depois, Deus destrói Sodoma e Gomorra, Ló precisa sair às pressas, deixando toda a sua riqueza (Gn.19). Talvez por isso, sua mulher tenha olhado para trás, tornando-se uma estátua de sal (Gn.19.26). Por último, as filhas de Ló têm relacionamento sexual com ele e geram dois filhos, dos quais surgiriam duas nações malditas: Amom e Moabe, inimigos de Israel (Gn.19.36-38).

VISITANDO O EGITO
Outro erro de Abraão foi descer ao Egito sem a orientação de Deus (Gn.12.10). Ele já estava morando em Canaã, mas, por causa da fome, foi à nação vizinha. Embora fosse a potência mundial na ocasião, aquela não era a terra prometida. Abraão saiu do caminho determinado por Deus, como fazem aqueles que se desviam, indo buscar no mundo o
suprimento de alguma necessidade ou desejo. Desse modo, caem em armadilhas e no laço do passarinheiro. As conseqüências foram terríveis.

Abraão ocultou o fato de Sara ser sua esposa, e Faraó mandou buscá-la para o seu harém. Vemos como é importante que o casamento seja de conhecimento público. (Nada de esquecer a aliança em casa!). Deus enviou pragas sobre a casa de Faraó, de tal modo que ele desconfiou que alguma coisa estava muito errada. O rei tinha uma sensibilidade que hoje falta a muitas pessoas. Ele logo reconheceu o erro e mandou Sara embora, juntamente com Abraão. O rei deu a Abraão bois, ovelhas, jumentos, camelos, servos e servas (Gn.12.16). O pecado atrai a ira de Deus. Passadas essas coisas, Abraão voltou a Canaã, de onde nunca deveria ter saído.

O NASCIMENTO DE ISMAEL
Parece que um dos presentes que Faraó deu a Abraão foi à serva Agar. Fato é que ela era egípcia. Deus havia prometido um filho a Abraão. Sara, sendo estéril, sugeriu que ele tivesse o filho com a escrava. E assim foi feito. O jugo desigual se estabeleceu e Ismael nasceu. Aquele foi um dos piores erros de Abraão. Ismael é a iniciativa humana no sentido de ajudar Deus, como se isso fosse necessário. Quando se trata de promessa, não há o que possamos fazer. Devemos apenas esperar. Abraão tomou a iniciativa e cometeu um grande equívoco. Como consequência, podemos citar a expulsão de Agar e Ismael da casa de Abraão (Gn.21.14), a questão da herança entre Isaque e Ismael (Gn.21.10), e a discórdia entre os seus descendentes até o dia de hoje. Ismael era o primogênito, mas Isaque recebeu as honras e os bens (Gn.25.5). A ida ao Egito trouxe mais problemas do que se poderia imaginar. Quem vai ao Egito traz lembranças de Faraó. Aquele que vai ao mundo satisfazer seus desejos pode trazer marcas indesejáveis para toda a vida, prejudicando os filhos e toda a família.
    Por quê Ismael não poderia se o início da grande nação prometida por Deus? Porque ele era resultado da capacidade humana e não fruto do milagre. Deus escolheu, não apenas Abraão, mas também Sara. Deus escolheu, não apenas um homem, mas uma família. Se o Senhor puder usar um homem, ele usará, mas se a família estiver nas mãos de Deus, será ainda melhor. O filho da promessa nasceria de Sara, e não de uma mulher qualquer.

TEMPO DE DEUS
Quando Abraão saiu de Harã, tinha 75 anos (Gn.12.4). Depois de 10 anos morando em Canaã, o filho prometido ainda não tinha vindo (Gn.16.3). As providências humanas foram tomadas e nasceu Ismael. Outros 15 anos se passaram antes que nascesse Isaque (Gn.21.5). Entre a promessa e o cumprimento houve uma distância de 25 anos. A passagem do tempo torna-se o teste da fé. A paciência e a esperança são irmãs gêmeas. Não adianta marcar prazos para Deus, 'determinando' que as coisas aconteçam hoje, aqui e agora. Ele é o Senhor da história, principalmente daqueles que atenderam o seu chamado e se colocaram a seu serviço. Enquanto esperamos o suprimento divino, chegam as
propostas malignas
(Gn.16.2; Mt.4.3). O prato de lentilhas está servido, mas o preço é muito alto. É melhor esperar o que vem do Senhor, confiando na sua fidelidade. Enquanto esperamos, amadurecemos e somos preparados para o desempenho da missão. Chegado o tempo de Deus, nasceu o filho da promessa. A palavra do Senhor não falha. De Isaque veio Jacó. De Jacó vieram os patriarcas das doze tribos de Israel. Daquela nação veio o Messias para que a
bênção de Deus pudesse alcançar todas as famílias da terra (Gn.12.3).

Deus Abençoe Pr. Joel Medeiros

Quatro Passos para um milagre

I Samuel 1º : 1-5.  

Não desse ao nível dos Provocadores. Diferença entre Ofensa e(Cp, 1:5-8)

Não fabrica crises conta as suas magoas em oração. (10 – 11)  

1 Samuel 1:13 -18. Coração humilde, Provérbios 16:19 Melhor é ser humilde de espírito com os humildes do que repartir o despojo com os soberbos. Provérbios 29:23. A soberba do homem o abaterá, mas o humilde de espírito obterá honra.  

cumpri seus votos – I Sam. 1: 27-28Eclesiastes 5:5 Melhor é que não votes do que votes e não cumpras.