Um Convite para a Renovação e o Arrependimento

Isaías 1:18 -  “Vinde, então, e argüi-me, diz o SENHOR; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.”
Isaias foi um profeta usado por Deus para transmitir uma mensagem de Juízo e livramento para o povo de Deus.

1º Nos capítulos iniciais de seu livro, diz que Deus irá castigar Jerusalém por causa da corrupção espiritual do povo
É interessante frisar aqui que do ponto de vista humano, a nação estava prosperando, mas do ponto de vista divino Deus compara a condição espiritual de seu povo a situação de um campo de batalha devastado. No cap. 1:7 o profeta declara: “A terra de vocês está arrasada, as cidades foram destruídas pelo fogo. Na presença de vocês, os estrangeiros arrasaram a sua terra, e ela ficou em ruínas. Os estrangeiros acabaram com ela”.

2º Este capitulo inicial descrevem a queixa de Deus e a sua insatisfação com a frieza espiritual do povo
A corrupção espiritual do povo era tão grande que Deus responde dizendo-lhes que recusará suas orações, seus sacrifícios e até mesmo o culto, pois não havia sinceridade em seus corações.
- No capitulo 1, versos 15 e 16 Deus diz: “Pelo que, quando estendeis as mãos, escondo de vós os olhos; sim, quando multiplicais as vossas orações, não as ouço, porque as vossas mãos estão cheias de sangue. 16 Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos; cessai de fazer o mal.” (Isaías 1:15-16 )
O mais impressionante é que essas pessoas que estavam em pecado, consideravam-se religiosas. Julgavam que suas práticas religiosas estavam sendo aprovadas por Deus, mesmo sem arrependimento continuavam oferecendo sacrifícios, sendo que não compreendiam que SACRIFÍCIOS NADA SIGNIFICAM PARA DEUS SE ESTÃO VINDO DE CORAÇÕES QUE ABRIGAM A CORRUPÇÃO, Deus ao contrário, deseja que o amemos, confiemos nEle e nos afastemos do pecado.

3º Um convite: “Vinde, então, e arrazoemos, diz o SENHOR; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.” 1:18
- O carmesim era uma tinta vermelha, que de tão forte era impossível de ser removida das roupas. 
- Muitos podem achar que as manchas de alguns pecados são permanentes, mas Deus está nos mostrando que irá remove-las de nossas vidas.

Deus faz um convite ao seu povo, para nos mostrar que não precisamos ter uma vida permanentemente manchada pelo pecado, pois há uma outra opção. A palavra de Deus nos assegura que se formos obedientes, Cristo nos perdoará e removerá todas as manchas.
É vem a ser esta a esperança a que se apega o salmista no salmo 51: 1-7. Ele clama a Deus para que seus pecados sejam removidos. Ele declara: 1 Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; e, segundo a multidão das tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões. 2 Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado. 3 Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim. 4 Pequei contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mal perante os teus olhos, de maneira que serás tido por justo no teu falar e puro no teu julgar. 5 Eu nasci na iniquidade, e em pecado me concebeu minha mãe. 6 Eis que te comprazes na verdade no íntimo e no recôndito me fazes conhecer a sabedoria. 7 Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo que a neve.

Um grande evangelista Tommy Tenney costumava dizer que “o arrependimento nos prepara para a presença de Deus. Pois é do quebrantamento que nasce a pureza”. Após a quarta-feira de cinzas, muitos vão as igrejas, depois de vários dias envolvidos com um culto a carne, que é o carnaval, mas, isso não é verdadeiro arrependimento, pois não há quebrantamento e estas pessoas voltam a fazer as mesmas coisas de antes. Arrependimento significa: "mudança de posição", e nesse sentido, não há arrependimento sem mudança de comportamentos e atitudes. Não há arrependimento sem quebrantamento. Mais isso não acontece apenas no catolicismo, nossos cultos têm se transformado em quartas-feiras de cinzas.
O livro de Isaias termina no cap. 66 e Deus dizendo: O que imola um boi é como o que comete homicídio; o que sacrifica um cordeiro, como o que quebra o pescoço a um cão; o que oferece uma oblação, como o que oferece sangue de porco; o que queima incenso, como o que bendiz a um ídolo. Como estes escolheram os seus próprios caminhos, e a sua alma se deleita nas suas abominações,  4 assim eu lhes escolherei o infortúnio.


Conclusão: É importante deixar claro que o poder purificador do sangue de Cristo pode remover a mancha mais profunda do pecado. Era certamente isto que João tinha em mente ao dizer que “o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado”. (I jo. 1:7) - Porém, não esqueçamos que purificação começa com arrependimento, com desejo sincero de mudar, de agradar a Deus e viver um verdadeiro cristianismo.

Ilustração. Existe numa catedral em Londres, um famoso quadro de um artista chamado Holman Hut. Nele, o artista representou Jesus à porta. A porta é o coração do homem. No cenário deste quadro é noite e a hora já é avançada

Alguém, entretanto, observou ao artista que a porta não tem qualquer fechadura. O artista então explicou: “Aqui está representada o portão do coração, amigos; e esta é uma porta que só se abre pelo lado de dentro”. Por essa razão que lemos em Ap 2.10: “Se alguém abrir a porta, eu entrarei…”. Ele não arromba portas, mas prefere pedir que abramos voluntariamente nosso coração para que experimentemos o seu poderoso amor e graça.  
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget